Tempo de resguardo em casa

O ano de 2020 marcou a história mundial em vários sentidos. Mas, em meio do mar de incertezas no qual ainda estamos navegando, temos a certeza de que o vínculo e relação, entre nós, professores e pais, estão fundamentados, em essência, na procura constante de fazer da nossa prática pedagógica algo vivo e frutífero, com a esperança de que o aspecto imponderável, desta tarefa que assumimos, impregne o ser infantil de força, saúde e a certeza de que o mundo é bom, o que lhe trará segurança na vida.


Tivemos que fechar as portas físicas do nosso Jardim e inventar formas que nos permitissem permanecer juntos, mesmo que distanciados.



Todos estávamos necessitados de um abraço anímico que nos confortasse e apoiasse.

Os professores, nos vimos diante de um desafio desconhecido: como chegar às crianças para o apoio necessário ao seu desenvolvimento, mas sem o uso das telas.

Acreditamos que o uso das telas, não seja o caminho que vá ao encontro do desenvolvimento saudável das crianças pequenas e é por isso que, durante o tempo de recolhimento, trabalhamos somente com os adultos, nos apoiando no meio virtual.



Identificados com este princípio educativo, os pais foram os que se tornaram nossas mãos fazedoras, a nossa voz contando histórias. Foram eles, que em todo momento, da rotina de casa e home-office juntos, criaram os momentos para manter a consciência de encantamento e fantasia das crianças, o cultivo dos sentidos dentro do próprio trabalho (corretamente conduzido) dentro da característica de cada família e lar.

Fizemos vídeos e encontros virtuais semanais com as famílias, numa troca de experiências desses momentos desafiadores onde, na base do conteúdo pedagógico e da troca de experiências, criou-se o cálice para resguardar e cuidar adequadamente das nossas crianças e da sua infância.


Não deixamos de presentear as mães no seu dia e os pais também receberam seus presentes, feitos em casa, pelas mãos das mães e crianças, depois de ter recebido um “Kit dia dos pais” por um “delivery” personalizado.

Os teatros da menina da lanterna e o passeio das lanternas foram algo que ficou marcado, na lembrança deste tempo de pandemia.


Tivemos “Cafés da Manhã” e “Lanches da Tarde”, encontros virtuais onde todos nós

compartilhamos, aprendemos, acolhemos, rimos e conseguimos ter nossas crianças sempre presentes nos nossos comentários e aprendizados, na sua natureza genuína.

E no inicio de outubro, por somente dois dias por semana e com o 20% das crianças, nos foi permitido ter o que se chamou de possibilidade de acolhimento com atividades extracurriculares, isto permitiu a volta do encontro presencial, que alegria!

“Que saudades que eu tinha" foi a frase mais ouvida na nossa Casa do Jardim; uma das crianças, tocando as paredes disse “eu já quase tinha esquecido desta parede”.

Parecia que o tempo não tinha apagado a intensidade das relações e a força das passadas vivências. Tudo era só alegria!!!


Desde outubro, esticamos o tempo de vivências maravilhosas no Jardim, até 23 de dezembro, tendo a possibilidade de vivenciar a época de Advento e Natal, como nunca antes.


Deixamos aqui nosso agradecimento pela parceria fraterna durante este tempo desafiador, que ainda não termina e que certamente nos deixou, nas suas pegadas, gratidão e crescimento mútuo e a descoberta de novos caminhos para cuidar do tesouro, que é o tempo de infância